Quem gosta de cachaça, sabe como ela fica saborosa quando envelhecida em Barril de Madeira, não é mesmo?

Mais do que um simples gosto particular, o envelhecimento da cachaça é uma arte que vem conquistando uma quantidade cada vez maior de adeptos, principalmente pela facilidade e pelo prazer de envelhecer a bebida em casa.

Para que serve o Barril de Madeira?

O Barril é um recipiente feito de madeira utilizado para os processos de fermentação ou maturação de bebidas No caso do envelhecimento da cachaça, o adequado é utilizar os barris para destilados, em razão da sua composição, feita especialmente para conquistar melhores resultados no processo.

A denominação do barril varia conforme o tamanho ou a forma, podendo ser também conhecido, em alguns casos, como ancorote, tonel ou dornas. Podemos utilizar como exemplo a dorna, que é um barril posicionado na vertical. Apesar da variação de nomenclatura, o mais comum é, de fato, barril.

De modo geral, a função de um barril para o envelhecimento da cachaça é oferecer as condições ideais para uma maximização do processo.

Além disso, o barril transfere características de aroma à bebida, deixando-a com um sabor único e inesquecível.

Como é feito o Barril de Madeira?

A arte de produzir barril de madeira é denominada como tanoaria ou tonelaria. De modo geral, o conhecimento da tanoaria pode ser considerado um ofício ancestral e que teve início com a produção vinícola.

Fabricação de barril de madeiraApesar de ter evoluído ao longo dos anos em relação às ferramentas de apoio ao processo, a tanoaria ainda é uma prática considerada artesanal, que exige a habilidade do artesão.

A produção do barril começa com a seleção e a secagem da madeira. Depois, é preciso cortá-la em tiras, que são chamadas de aduelas, e curvá-las, para que elas possam se adaptar ao formato levemente arredondado.

As aduelas são aproximadas até a outra extremidade com o uso de alta temperatura, através de um braseiro posicionado no centro.

A função do fogo é proporcionar flexibilidade à madeira e tostar a parte interna do barril para que em momento posterior, a parte queimada possa impregnar a bebida, conferindo sabor a ela.

Quanto maior o contato com o fogo, mais aromas será incorporado à bebida e mais defumada ela ficará.

Obviamente, o processo consome muito tempo, habilidade e experiência, principalmente quando é feito de acordo com procedimentos técnicos específicos.

Barris de madeira na Esquina de MinasConfira outros modelos

Frete Grátis Sul/Sudeste 🚚
Mais Vendidos 🔥
R$219,00
Novo
Mais Vendidos 🔥
R$179,00
Novo
Mais Vendidos 🔥
R$129,00
Novo
Mais Vendidos 🔥
R$179,00

Quais são os tipos mais comuns de Barril de Madeira?

As madeiras mais utilizadas em barris são: carvalho europeu ou americano, amburana, jequitibá e bálsamo.

A diferença entre elas está principalmente, no resultado final de tonalidade e sabores.

Afinal, por que deixar a cachaça no barril?

De acordo com Marcelo Nóbrega da Câmara Torres, no livro “Cachaça, prazer brasileiro”, envelhecer a cachaça é uma ciência, uma arte, uma paixão.

Bom, ao que tudo indica, a cachaça só envelhece se for guardada em madeira.

Na prática, isso acontece porque a bebida necessita de oxigênio que somente a porosidade da madeira pode proporcionar.

Quando estocada em barril de madeira, os componentes secundários da cachaça sofrem reações químicas lentas e contínuas.

Essa oxidação é provocada pelas trocas gasosas entre o interior do barril e o ar externo, através dos poros da madeira, modificando a composição e as características da bebida.

A velocidade das mudanças nela se devem aos seguintes fatores:

  • O contato da cachaça com as paredes do tonel,
  • O tipo de madeira utilizada;
  • As condições do ambiente;
    O tempo de estocagem;
  • O tamanho do barril;
  • O teor alcoólico da cachaça.

Desse modo, quanto maior o tonel, menos reações químicas e menor a evaporação.

Por quanto tempo deve-se envelhecer a cachaça?

Em uma escala de produção profissional, a primeira fase, denominada como estocagem, é essencial, porque é o momento que a cachaça descansa e assenta as suas características.

Este período não deve ultrapassar três meses e entre os três e seis primeiros meses, a bebida inicia a sua fase de alteração.

Somente após os seis meses é que ela passa do descanso para o envelhecimento propriamente dito.

Como há variações da madeira, do ambiente, do perfil químico da cachaça, o tempo exato de envelhecimento é relativo.

Por isso, a legislação vigente determina que o processo de envelhecimento deve manter, no mínimo, a cachaça no barril de madeira pelo período de um ano.

Bem, e o quê exatamente acontece durante o envelhecimento?

Segundo o autor do livro, dependendo da madeira em que é envelhecida, a cachaça incorpora as nuances, assumindo um tom do levemente amarelado ao amarelo turvo, fechado, passando pelo dourado brilhante, chegando ao ouro velho, fosco e discreto.

Queima (tosta) do barril

É possível envelhecer a cachaça em um barril doméstico?

Sim, completamente possível.

Inclusive, é uma prática bem comum que ganha cada dia um maior número de adeptos, em virtude do prazer de acompanhar de perto o processo de envelhecimento.

Porém, o tempo do processo artesanal completo é um pouco diferente do profissional, que foi mencionado anteriormente, pelo fato do tamanho do barril ser menor.

Como envelhecer a cachaça em casa?

Ora, já foi mencionado que o envelhecimento da cachaça é uma arte e por isso, exige certos cuidados.

Cuidados que antecedem o processo de envelhecimento

A Tanoaria Santo Antônio, fabricante dos Barris da Esquina de Minas, faz algumas recomendações importantes. Vejamos quais são.

Ao adquirir um novo barril de madeira, encha-o com água e deixe-o descansar de 3 a 5 dias consecutivos.

Se não houver vazamento, basta jogar a água fora e o barril estará pronto para receber a cachaça.

Porém, devemos ressaltar a importância de adquirir um barril produzido com madeira nobre. Os barris produzidos inadequadamente e com madeiras consideradas inferiores podem prejudicar seriamente o processo, interferindo negativamente no sabor final da cachaça, tornando-a inconsumível.

Os barris não devem ser pintados! O ideal é que ele fique ao natural ou, como no caso dos Barris da Esquina, tratados externamente com um verniz natural a base de água que embelezam e protegem a madeira, sem interferir no sabor e tonalidade da bebida.

Fatores que contribuem no envelhecimento

Sem dúvidas, o envelhecimento agrega valor à cachaça.

O tempo de envelhecimento da cachaça e o resultado final dependem da madeira escolhida para armazená-la.

De modo geral, indiferente da madeira, durante o processo de envelhecimento ocorrem reações químicas que proporcionam a incorporação de compostos fenólicos, ou seja, relacionados ao sabor da madeira.

O resultado final do envelhecimento depende de um conjunto de fatores, tais como:

  • Tipo de madeira;
  • Capacidade do barril;
  • Tempo de armazenamento;
  • Pré-tratamento do barril;
  • Teor alcoólico da bebida;
  • Condições ambientais de armazenamento, como a umidade e a temperatura.

Características de alguns Barris de Madeira

De modo geral, a madeira é um material de complexa estrutura e além disso, apresenta distribuição dos compostos de acordo com a idade.

Por isso, a incorporação do sabor também pode estar relacionada com o local de extração da madeira (próximo da casca, medula, topo ou base) utilizada no barril.

Por isso, compre o seu barril somente de fornecedores que garantam a qualidade da produção e a procedência da madeira.

Os tipos mais comuns de barris de madeira para o envelhecimento da cachaça são:

Barril de Jequitibá rosa

De modo geral, a madeira de jequitibá é a que incorpora menos aroma e cor à cachaça, conservando melhor a cor e o sabor original.

Por isso, ela é ideal para quem prefere um aroma mais fraco, menos amadeirado na bebida.

Barril de Amburana

A amburana incorpora um sabor agradável e menos adstringente à bebida.

O envelhecimento em barril de Amburana reduz a acidez e diminui o teor alcoólico, resultando numa cachaça mais suave e adocicada, além de um toque de aroma de baunilha.

Além disso, ele deixa a cachaça levemente amarelada.

Barril de Carvalho Europeu

Sem dúvidas, esse é o barril preferido dos amantes da cachaça.

Esse barril transfere à cachaça um sabor amadeirado e seco, muito semelhante aos tradicionais whiskys escoceses.

Ele também garante a cor dourada e um sabor suave, agradável, de baixa acidez e levemente adocicado.

O barril de carvalho é o que oferece maior atividade oxidante.

Enfim…

Para finalizar, é importante ressaltar que a seleção do barril confere a garantia de um envelhecimento adequado da cachaça, proporcionando bons momentos de degustação.

Depois de preparar o seu barril de madeira e colocar a sua cachaça para envelhecer, não esqueça de manter o seu precioso tesouro num local adequado e bem ventilado.

Depois, é só chamar os amigos e colher os frutos do investimento e do trabalho.

Quer um barril de madeira de qualidade? Conheça os barris de madeira da Esquina de Minas e surpreenda-se!